Depois de alguns meses de impasse que fustigou toda a comunidade metaleira nacional com a passagem do outrora conhecido como Vagos Open Air para a localidade de Corroios, parece que a festa vai mesmo continuar a norte do rio Mondego, desta feita sob o nome de Vagos Metal Fest e organizado por uma promotora diferente, de nome Amazing Events. Foi desta repentina mudança que apanhou todos desprevenidos, incluve a Câmara Municipal de Vagos, que este festival se começou a desenhar. E ora bem, o anúncio da deslocação aconteceu em janeiro e as primeiras confirmações surgiram em maio, para um festival que se realizaria em Agosto: foram ao todo precisos apenas sete meses para se conseguir levar avante este Vagos Metal Fest.

Em destaque surgem os Dark Funeral (que atuam no dia 13 de agosto) e os Helloween (que passam por Vagos a 14 de agosto), dois headliners de peso. Os primeiros, com mais de 20 anos e 6 discos de puro Black Metal escandinavo, ao que consta, já cá não vêm há 17 anos, tendo o último concerto decorrido no antigo Hard Club, onde também atuaram os extintos Immortal. Os segundos, donos de um portento Power Metal, também por cá não passam há exatamente uma década. Dois nomes há muito aguardados em território nacional que provam que o novo Vagos não veio aqui para trazer o mesmo de sempre, arriscando logo desde a primeira edição.

A apoiar tamanhos regressos contamos também, no dia 13 de agosto, com o excelente Death Metal Sinfónico e Técnico dos italianos Fleshgod Apocalypse, que regressam a território nacional com novo disco, King, e após um brilhante concerto na edição de 2015 do SWR Barroselas Metalfest. Um concerto que aguardamos com altas expectativas, tal como o dos Vektor,banda detentora de um dos discos Thrash que mais burburinho causou este ano, devendo proporcionar muito mosh e circle pit, como já é costume. No dia 14 cabe aos britânicos, Discharge, criadores do D-beat, mostrar aos portugueses que o punk nunca morreu, e aos Finntroll proporcionar não a verdadeira Festa de Sábado à noite mas, neste caso, a de domingo.

Na armada portuguesa antecipam-se nomes importantíssimos como os já referidos Moonspell, os incrivelmente subvalorizadosHeavenwood, os clássicos RAMP e, com um dos melhores discos (se não mesmo o melhor) de metal nacional lançado no ano transato, os Bizarra Locomotiva. Tudo da colheita dos noventas. Do novo milénio chegam-nos os novos Correia (projeto dos irmãos Mike e Poli Correia) e os não-tão-novos Godvlad, que acabam de lançar Dark Streets Of Heaven, marcando o pináculo da sua década de existência.

O local, esse, é o mesmo das últimas duas edições do  Vagos Open Air: a Quinta do Ega, que assim volta a ser palco de um dos grandes eventos de metal a nível nacional.

A MultiDados® estará presente neste evento com a colocação de inqueritos de avaliação de satisfação de visitantes e das Marcas.

Colabora respondendo à nossa equipa de camisola cor de laranja!

Florbela Borges

Managing Diretor

Fonte:wavmagazine