Sabia que… a 20 de outubro se assinala o Dia Mundial de Combate ao Bullying?

A 20 de outubro assinala-se o Dia Mundial de Combate ao Bullying, uma prática cometida e sofrida especialmente por crianças e jovens. Segundo a UNICEF, um em cada três jovens entre 13 e 15 anos de idade é vítima de bullying na escola em todo o mundo. Mas há também registo de casos destes em adultos, uma pesquisa conduzida pela Robert Half revelou que 13% dos funcionários dos Estados Unidos chega mesmo a pedir demissão após serem vítima de bullying no ambiente corporativo.

O que é bullying

Brincadeiras de mau gosto, apelidos indesejados e comentários sobre a aparência física do indivíduo podem ser caracterizados como bullying, já que, por definição, o termo significa atos de violência física ou psicológica intencionais e repetitivos, praticados por uma pessoa ou por um grupo de indivíduos contra alguém.

O termo bullying vem do verbo “bully”, que significa “machucar ou ameaçar alguém mais fraco”.

O objetivo dos agressores é destruir a autoestima da vítima, o praticante de bullying muitas vezes também é vítima. Acredita-se que cerca de 20% dos bullies decidem praticar bullying contra outros, mais vulneráveis, já que não acreditam terem a capacidade de combater seus agressores. A vergonha é o maior entrave ao combate do bullying, as vítimas não costumam contar o problema a pais e professores.

Bullying virtual

O cyberbullying, é favorecido pelo anonimato que a internet proporciona. As redes sociais e aplicativos de mensagens são os principais meios para a prática do cyberbullying.

Insultos, campanhas difamatórias, divulgação de imagens constrangedoras e desrespeito à ética fazem parte do bullying virtual. E, mais uma vez, as principais vítimas são crianças e adolescentes, sendo que o problema é agravado na rede pelo fato milhares de pessoas poderem ter acesso àquelas ofensas dentro de alguns segundos, aumentando ainda mais a humilhação.

 

Bullying em ambiente de trabalho

Apesar de o bullying acontecer com mais intensidade em ambientes escolares e na internet, no mundo adulto a prática também é um problema. Segundo um estudo da da Robert Half, nos EUA 35% dos trabalhadores entrevistados já foram vítima de algum tipo de assédio.

O estudo revela, também, que 32% das vítimas deste bullying acabaram por permanecer na empresa optaram por confrontar o agressor, sendo que 27% reportou o problema à administração, enquanto 17% não fizeram nada para se defender. Ao receber uma denúncia de bullying, o primeiro passo que a empresa deve dar é entender o que está a acontecer, ouvindo as partes envolvidas e apontando os caminhos para que o caso não se repita. É recomendado abordar o tema abertamente, deixando claras as políticas da empresa em relação ao bullying, bem como enaltecer as possíveis penalizações que o agressor pode sofrer, além de prestar o devido apoio às vítimas.

bullying

#multidados #research #sabiaque #diamundial #combate #bullying