Sabia que … a dia 22 de Setembro se assinala o dia Europeu Sem carros?

Decorre atualmente a 17ª edição da Semana Europeia da Mobilidade, que teve início no passado dia 16 e termina, hoje, 22 de setembro com o Dia Europeu Sem Carros.

Anualmente de 16 a 22 de setembro, os cidadãos europeus têm a oportunidade de gozar uma semana inteira de atividades dedicadas à mobilidade sustentável, com o objetivo de se facilitar um debate alargado sobre a necessidade da mudança de comportamentos relativamente à mobilidade, em particular no que toca à utilização do automóvel particular.

Tendo em conta os crescentes problemas relacionados com o uso do automóvel, vários países da União Europeia, incluindo Portugal, lançaram esta iniciativa pela primeira vez à escala europeia em 22 de setembro de 2000.

A edição deste ano tem como slogan da campanha: “Combina e Move-te!”, inspirado no tema para 2018, a multimodalidade.

A multimodalidade promover as vantagens específicas de cada modo de transporte como uma mais-valia e que, em combinação entre si, podem oferecer soluções de transporte mais eficientes.

O estudo

Será que os portugueses têm em consideração as questões ambientais quando optam pelo seu meio de transporte regular? O que pesa mais? Ecologia ou Comodidade? Existem em Portugal alternativas suficientes ao automóvel? A multidados.com procurou essas respostas.

Num estudo realizado online, questionamos os portugueses sobre os seus hábitos de mobilidade e sobre as suas intenções em “deixar o carro na garagem” e passar a utilizar mais os transportes públicos. As respostas revelam que existe ainda, uma cultura muito comodista e pouco importada como a eficiência dos recursos.

Questionados sobre o meio de transporte que utilizam na maioria da vezes durante os dias uteis da semana, a maioria dos inquiridos respondeu naturalmente o carro, 46,0%. Seguindo-se da alternativas mais ecológicas.

  • A pé: 28,8;
  • Autocarro: 11,0%
  • Bicicleta: 5,5%
  • Comboio: 4,3%
  • Outro: 4,3%.

E durante os fins-de-semana? Será que o cenário muda? Na verdade, piora. As alternativas nos transportes públicos diminuem o cidadãos veem-se obrigados a optar por transportes pessoais. Nesse sentido, 54% da população inquirida afirma que na maioria do casos, ao fim-de-semana, se desloca de carro. 26,7% deslocam-se a pé, 8,0% de autocarro, 4,7% de bicicleta, 4,7% através de outro método e apenas 2,0% de comboio.  Mesmo sendo este último declaradamente, um meio de transporte seguro, que ocupa pouco espaço na organização territorial, que utiliza relativamente pouca energia e que é pouco poluente.

Motivos

Como já referido, em Portugal as alternativas a transportes públicos e a rede de transportes é ainda pouco extensa para que motive alterações comportamentais nas deslocações dos portugueses. 87,4% afirma mesmo que existindo maior oferta de transportes públicos optaria por deixar o carro na garagem.

Assim, não surpreendem os resultados quando os portugueses são questionados sobre as principais razões para optar pelo carro ao invés de outros tipo de transporte. E são elas:

  • Rapidez: 19,4%
  • Horário/Flexibilidade: 14,1%
  • Comodidade: 13,7%

Sendo que a maior dificuldade para que o comportamento dos portugueses se altere é a escassa oferta, surge cada vez mais alternativas que permitam aos cidadãos maior ecologia aliada a uma poupança mensal significativa. E são estas alternativas, na sua maioria, a partilha de carros. 82,5% da população já ouviu falar neste conceito e nestas aplicações de partilha de carros, no entanto 97,6% ainda não utilizou este serviço. Por medo ou por comodidade o certo é que é ainda pouco significativa a aposta dos portugueses em alternativas.

Mesmo que os inquiridos conheçam as principais vantagens de utilizar transporte público. Uma vez que 29,3% indicam a redução da poluição, 24,0% a ecologia e a possibilidade de realizar uma viagem mais descontraída, aproveitado muitas vezes estas deslocações para trabalhar, 13,3%, o que seria impossível no transporte automóvel, não deixam de optar pelas deslocações em transporte próprio.

Boas notícias

Felizmente há uma boa noticia, ainda que preferiam o transporte próprio. Portugal é quarto país da União Europeia com maior crescimento em percentagem. Em carros 100% elétricos, Portugal cresceu 147%, em relação a 2017.

Por estas razões importa continuar a promover a utilização de transportes sustentáveis, principalmente no dia de hoje, destinado a esse mesmo conceito. Não importa se as ações duram apenas um dia ou um mês – o que é importante é que promovam uma mudança comportamental no sentido de uma cultura de mobilidade urbana mais sustentável.

carros

#multidados #research #sabiasque #diaeuropeu #semcarros